MOÇÃO DE APLAUSOS Nº 10/2017 | Câmara Municipal de Aiuruoca

MOÇÃO DE APLAUSOS Nº 10/2017

MOÇÃO DE APLAUSOS Nº 10/2017

A Câmara Municipal de Aiuruoca, por seu Plenário, dispensadas às formalidades regimentais, aprova a Moção de Aplausos a Igreja Católica pelas comemorações dos 300 anos de fundação da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Aiuruoca, que ocorrerá no dia 08 de dezembro de 2017.

300 anos da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Aiuruoca.

A presença da Igreja Católica na Região da Aiuruoca inicia-se no ano de 1692, com a chegada do Pe. João Faria de Fialho, conforme atesta a Carta do Governador do Rio de Janeiro, Bento Pereira Coutinho, comunicando ao governador geral do Brasil, D. João de Lancastro, em 29 de julho de 1694, que dizia “achou o padre Vigário João de Faria, vários ribeiros com pintas de ouro de muita conta, e da Serra da Boa Vista até o Rio Grande são 15 dias de jornada cujas cabeceiras nascem na Serra da Aiuruoca”. A primitiva Capela de Nossa Senhora da Conceição de Aiuruoca foi erguida entre os anos de 1692-1698 e mencionada em documento de 29 de dezembro de 1711, onde se
registra o batismo de José Ponce Diniz, Futuro Padre Ponce Diniz. No ano de 1717, criou-se oficialmente a paróquia de Aiuruoca por Ato Episcopal de Dom Francisco de São Jeronimo, 3º Bispo do Rio de Janeiro, provida no início do ano de 1718, tendo como seu primeiro pároco, Pe. Manuel Rabelo que aqui permaneceu de abril de 1718 até dezembro de 1725. A Igreja Matriz de Aiuruoca possuía as seguintes capelas subordinadas: Serranos, 1725 – Alagoa, 1730 – Santana da Guapiara, 1730, – São Miguel do Cajurú, 1741 – Varadouro, 1748 – Andrelândia,1752 – Liberdade, 1772, – São Vicente, 1797 – e Bocaina, 1830.
Em 1728, foi criada a Irmandade de Nossa Senhora da Conceição e, em 28 de abril de 1729, a Irmandade do Santíssimo Sacramento de Aiuruoca, que, dentre seus membros, estavam Domingos e Salvador de Oliveira Gago, ascendentes dos padres Domingos da Silva Xavier e Antônio da Silva dos Santos, ambos irmãos de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes. Foram também párocos de Aiuruoca João de Rezende Costa – 1776 a 1788 – e
Gabriel da Costa Rezende – 1788 a 1798, ambos irmãos do Inconfidente Mineiro José de Rezende Costa, o pai.
Já em 1742, ergue-se a segunda igreja matriz, era um elegante templo, possuindo duas torres e tinha sua fachada voltada para o Pico do Papagaio. Na segunda matriz, trabalhou o grande artista mineiro José Joaquim da Natividade. A segunda Igreja Matriz durou de 1742 a 1902, quando foi construía a atual matriz. Pelo Rei D. José de Portugal, no ano de 1752 – Aiuruoca tornou-se Vigaria Colativa e Comarca Eclesiástica. Em 19 de fevereiro de 1785, o Bispo de Mariana, D. Fr. Domingos da Encarnação Pontével, ordenou Sacerdote a Manoel Antônio de Castro, natural de
Aiuruoca, dando sequencia a uma lista de 30 Padres, filhos da terra. Em 07 de setembro de 1835, toma posse como primeiro presidente da Câmara Municipal de Aiuruoca o Padre José Abreu e Silva, permanecendo até 1840. Em 1845, assume a Presidência da Câmara Municipal, o Padre Antônio dos Reis Silva Resende, permanecendo até 1852. Foram ainda vereadores da Câmara de Aiuruoca Padre Severino Villela, Padre Antônio Ferreira Arantes, Padre Urbano dos Reis Silva Rezende, Padre Alexandre Pinto de Souza, Padre Pedro de Assis Nolasco e Padre Antônio Fortunato Nágel. Demolida a velha Matriz do século XVIII, em março de 1902, inicia-se a construção da terceira Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição de Aiuruoca, a qual se conhece hoje. Projeto do arquiteto alemão Wilhelm Brozenius, a nova matriz, de estilo Neorromânico, rompeu com o estilo colonial tornando-se referência arquitetônica à época. Nestes 300 anos, foram inúmeros benefícios que a Igreja Católica trouxe para a
nossa comunidade, como por exemplo, o Hospital São Vicente de Paulo, atual Hospital Dr. Júlio Sanderson, cuja fundação deu-se pelas mãos do saudoso Monsenhor Antônio Fortunato Nagel. No campo da educação, gerações de aiuruocanos foram formadas pelas Irmãs da Congregação Franciscana de Ingolstadt que, vindas da Alemanha em 1938, diretamente para Aiuruoca, lecionaram, por anos, no Colégio Santa Edwiges, outra grande
obra do Monsenhor Nágel. No campo social, louva-se o trabalho beneficente em prol das famílias necessitadas de nosso município. Na área cultural, como mantenedora de uma significativa parte de nossa história, reconhecemos os esforços e zelo na manutenção de nosso patrimônio religioso edificado e em nossas mais solenes manifestações imateriais, patrimônio que colabora para o turismo em nosso município. Atualmente, além da centenária Igreja Matriz, a paróquia de Aiuruoca possui 11 capelas rurais e movimentos pastorais que atuam ativamente em nossa comunidade. Como vimos, a história da Igreja católica em Aiuruoca confunde-se com a própria história de nossa cidade e, ante o exposto, apresenta-se esta Moção de Aplauso à Igreja Católica, em comemoração aos 300 anos de fundação da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Aiuruoca. Que se dê conhecimento à mesma, através de sua Paróquia aniversariante, bem como a todos os cidadãos, pela ilustre e nobre comemoração.

Sala das Sessões, 04 de dezembro de 2017.

_________________________
Francisco de Assis Barros
Presidente

____________________________
Roni Roberto Pena
Vice- Presidente

__________________________
Alarcon Antônio Delfim
Secretário

____________________________
Antônio Paulo Flores
Vereador

__________________________
José Renato do Nascimento
Vereador

____________________________

Ivair Corrêa
Vereador

__________________________
Mario de Arimateia dos Santos
Vereador

____________________________
Lázaro Hélio da Silva
Vereador

____________________________
Helder Carvalho Corrêa
Vereador